Feeds:
Posts
Comentários

Comecei a assinar a Glossy Box em junho do ano passado. As primeiras caixinhas vieram bem recheadas, com muitas coisas legais. Acho que no terceiro mês eles começaram a dar uma caída. A própria caixinha, que é fofa e bem acabada, veio numa versão visivelmente mais barata. Em setembro do ano passado, mudei de cartão de crédito e a acabei não renovando. Nesse começo de ano, voltei a assinar e preciso dizer que já no primeiro mês fiquei bem decepcionada. Eis o que continha a minha caixa:

Sun Creme Tinted Facial (Eucerin)

Loção pH5 Pele Sensível (Eucerin)

Creme Para as Mãos (L´Occitane)

Argan Oil Máscara Hidratante (Inoar)

Pra falar a verdade, eu não me animei a testar nenhum dos produtos. As coisas da L´Occitane são sempre legais e cheirosas, mas bem que eles poderiam inovar no tipo de produto que vem na caixa. Eu já tenho três desse creme que recebi na caixa. A máscara da Inoar tem um cheiro bem forte, mas é um cheiro bom. Como ainda não testei, não sei como vai ficar no cabelo. Estou com medo de testar porque comprei o morrocan oil numa viagem e ele deixou o meu cabelo super pesado e oleoso, mesmo já tendo testado de diversas maneiras e com pouquíssima quantidade.

Tem duas coisas que me deixam de bode da Glossy Box. Antes de mais nada, a gente preenche um formulário com o nosso perfil e o meu contém a informação de que tenho pele E cabelo oleosos. Como eles me mandam um Argan Oil?

A outra coisa é que aparentemente não existe um padrão. Pesquisando na internet, dá pra ver que eles mandam tipos e marcas de produtos de diferentes na mesma categoria. E não é porque estão considerando um perfil, não. Por exemplo, eu vi gente que recebeu os mesmos produtos que eu, mas em tamanhos e formatos diferentes. Em alguns casos, por exemplo, as pessoas receberam o creme de pés ao invés do de mãos. Vai entender.

Em todo caso, achei bem pobrinho, ainda mais por se tratar da melhor e mais cara versão deles. Vou tentar mais um mês e depois decido se mantenho ou não.

20120211-130858.jpg

Jason Wu for Target

Depois do relativo fracasso da coleção da Missoni para a Target, eles lançaram na madrugada do último domingo (05/02) a comentada coleção do Jason Wu e a resposta foi muito boa: praticamente toda a coleção está esgotada online e nas lojas.

Graças a uma parente que mora nos EUA, eu consegui arrematar alguns itens fofos.  O único que ficou de fora foi o vestido navy.  Adorei minhas comprinhas.  Como nunca comprei roupas na Target, estou um pouco tensa com a questão do tamanho.  Agora é cruzar os dedinhos para dar tudo certo!

Apesar do meu bode de usar o que está todo mundo usando, eu gosto de conhecer as tendências e seguir algumas delas antes que sejam orkutizadas. Mas algumas coisas eu posso dizer com bastante propriedade que não usarei jamais.  Por exemplo, eu nunca usei e jamais usarei qualquer coisa que se aproxime de saruel.  Não faz meu estilo, eu não gosto e não me sentiria a vontade de jeito nenhum.

Ultimamente tenho visto muito nos blogs de moda por aí uma outra coisa que posso dizer com muita segurança que eu nunca vou usar: mullet dress.  Não sabem o que é um mullet dress?  Então vamos construir a imagem. Vocês lembram daquele estilo de cabelo mullet?  O clássico de Zezé de Camargo e Xitãozinho e Xororó e cia?  Pois bem. O mullet dress lembra bem o corte. Vejam:

Uma das maiores fãs do mullet dress é a Selena Gomez, ela já foi vista pelo menos em 03 ocasiões usando a tendência.

Pesquisando, dá pra ver que existem várias graduações desse tipo de vestido: desde o mais radical, estilo a noiva de November Rain, até os mais fluidos e menos drásticos.  De qualquer jeito, para mim, é Nay, de jeito nenhum. E para vocês?

Nos Olhos de Quem Vê

Você esta na maior bad trip na frente do espelho.  Manja aquela fase em que o seu cérebro entra na vibe eu-estou-obesa-e-não-tenho-nada-que-fique-bom-em-mim?  Sua filha entra no quarto. Paradinha na sua frente, exatamente entre você e o espelho, ela te olha nos olhos e diz:

– Mãe, quando eu crescer, quero ser igual a você.

– Como, filha?

– Assim, usar salto, maquiagem, ter uma casa legal, com família, um trabalho num lugar legal…

– Deus te ouça, filha!

Nessas horas nem da pra reclamar mais de nada, né

Depois de anos e anos espremendo minhas roupinhas em espaços apertados e dividindo armário com as crianças,  há mais ou menos 2 anos eu consegui o meu tão sonhado closet.  Eu adoro poder ter as roupas organizadinhas do meu jeito, separadas por tipo, uso, dobradas como eu quero.  Eu me divirto fazendo alterações nele conforme as estações vão mudando.  Aproveitei o dia chuvoso pra arrumar, aspirar, limpar e doar.

Interessante desse processo é que você acaba tendo real dimensão do que tem, de quais cores mais usa etc.  Estou preparando um post sobre paleta de cores para morenas e achava que o meu guarda-roupa estava bem de acordo com ele.  Eu, por exemplo, achava que tinha muita roupa amarela e azul klein, mas vi que estava enganada.

Eu ainda tenho muitas blusas brancas e claras, mas houve uma época em que todas as minhas blusas eram brancas, sem exceção. Podemos ver uma certa evolução no quesito cores e combinações. 🙂

Vestidos são minha marca registrada.  Eu A-M-O vestidinhos e se pudesse só usaria isso. Eles são bem numerosos no meu closet, quase sempre coloridos.  Ultimamente voltei a usar bastante calças, mas não tenho muitas.  O bom de uma calça jeans boa é que você usa a mesma por anos a fio; então, mesmo usando pouco, elas são sempre um ótimo investimento.

Outra coisa que eu adoro são camisas, especialmente as mais compridinhas com mangas 7/8. Adoro usar camisa com saias e shortinhos.

Tirei umas fotos do closet arrumadinho. Deus sabe que ele dura pouco tempo assim.  🙂  As fotos são de celular então a imagem não é lá grande coisa.

Dá pra ver que as coisas não ficam beemmm dobradinhas, separadinhas como no closet de um profissional de moda e/ou organização, mas dá pro gasto.  Espero que vocês tenham gostado.

A gente acaba criando referências quando o assunto é moda e estilo.  De maneira geral, a gente se identifica com as pessoas que tem um biotipo parecido com o nosso. Pelo menos para mim é assim.  Além disso, algumas coisas funcionam bem para as loiras e meninas de pela mais clarinha, mas ficam um horror em morenas e vice-versa.  Pras mestiças como eu, que carrego sangue de índio e de negro e tenho uma pele bem morena, às vezes fica bem difícil encontrar referências de cores; especialmente de maquiagem.

Deste modo, nesta categoria que vai trazer as mulheres que me servem de referência, é natural que mais de 90% delas sejam morenas.

Resolvi inaugurar essa categoria com a Lea Michele.  Se você mora em uma caverna e nunca ouviu falar em Glee, aviso que é viciante.  Eu sou totalmente fã de Glee.  Mesmo sendo um seriado bobinho, adolescente, eu gosto do fato de ter músicas, eu adoro o humor da série, especialmente da Sue Silvestre. A Lea Michele interpreta a Rachel, uma chatinha com complexo de estrela da música.

O estilo da Lea é bem básico e, pra falar a verdade, eu me identifico mais com o estilo da Rachel do que o dela. O que realmente é amo nela é o cabelo.  O meu corte de é totalmente copiado inspirado no dela.  Adoro poder escolher usar a franjinha lateral, pra frente ou fazer um rolinho e ficar sem franja.  Costumo usar como nas duas primeiras fotos, mas ultimamente tenho usado bastante o rolinho e fiquei até meio de bode que a Grazi vai começar a usar assim na novela.  Todo mundo vai ficar pensando que eu copiei dela. (insira aqui uma carinha de muxoxo e um biquinho)

Esse corte cai muito bem pra mim, que tenho muuuiittttoooo cabelo e fio bem grosso e pesado.  Além da franjinha, ele tem um leve repicado lateral e nas pontas.  Se você está procurando um corte novo, esse pode ser seu também. 🙂

 

Fotos Just Jared

Quem gosta de moda, gosta de NY. Fato.  No inicio de Abril, estive com o marido nessa cidade caótica e linda que eu amo demais.  Desta vez, fiquei com uma impressão meio ruim: a cidade estava lotada demais!  😦

Como ficamos poucos dias, aproveitei para conhecer apenas alguns lugares que eu ainda não conhecia e passear pelo SoHo e Village, meus dois bairros favoritos em NY.

Como assídua leitora de blogs de moda, fiz uma listinha de lugares que eu gostaria de conhecer (Ricky’s, What Goes Around Comes Around, MAC Pro) e dos que eu gostaria de retornar (Century 21, Macys, Forever 21, H&M).

Vou começar falando dos que eu conheci nesta última viagem:

Ricky´s – basicamente, é uma loja especializada em produtos para cabelo.  Eles têm maquiagem, produtos para o corpo também, mas o forte é o cabelo.  Os preços são bons, a variedade é boa, as lojas são organizadas (pelo menos a do Soho e a do Village são bem organizadinhas).  Achei que valeu a visita mais por causa dos acessórios para cabelos do que pelo resto.  Eu comprei os famosos Bumpits (eu tenho uma leve impressão de que nunca vou usar), um elástico com ganchos nas pontas (ótimo para quem passou na fila do cabelo mil vezes como eu) e uns grampos que não saem do lugar (que eu já testei e estão aprovadíssimos).  Também comprei xampu e condicionador, mas acabei encontrando os mesmos com preço bem melhor na Duane Reade. O bom é que eles fazem venda online.  A Tereza do ótimo Fashionismo já fez compras pelo site para receber aqui no Brasil e aprovou.

Aos poucos, vou colocar as dicas dos produtos e falar sobre o que eu gostei ou não. (yeah or nay!)

What Goes Around, Comes Around –  brechó no SoHo.  Posso falar com honestidade?  Eu achei a loja fofa, as vendedoras parecem ter saído de um filme antigo, a música da loja é excelente; mas eu não gostei da seleção de roupas e muito menos dos preços deles.  Eles vendem marcas bem high end e elas são caras mesmo, eu sei.  Mas eles também vendem Levis, todos modelos bem similares aos que encontramos nas lojas, com preços beeemmm mais altos.  Não entendi…  Eles têm uma coleção própria agora e eu achei tudo bem fraquinho.  Vale a visita para conhecer a loja, mas não esperem muito.

MAC Pro – Eu adorei ir na loja da MAC Pro em NY.  Além de ter cores que você não encontra normalmente nas lojas, a MAC Pro normalmente é bem mais vazia do que as demais.  Essa é a principal vantagem para quem, como eu, é semi analfabeta em maquiagem.  A vendedora foi paciente e conseguiu me orientar, o que talvez não acontecesse nas lojas superlotadas da MAC em NY.  Fora que é legal você ter cores que não sao encontradas em qualquer loja.  Especialmente para quem gosta de coisas diferentes como eu.  🙂